Nota sobre o prazer…

auto-retrato fase proto-fotoiliadahomerica.

Sobre o prazer que me dá abri um livro qualquer , e além daquela sensação soberba que creio ser comum aos amantes da literatura, ou melhor dizendo, das leituras em geral – e aqui caberia a nota da nota: me refiro aos amantes mesmo, não os simplesmente amigos. Para encontrar o exato sentido da diferença entre ambos, pense no prazer que você tem com seus amigos e no prazer que tem com seus amantes. – quando além de um texto excelente, minha cabeça de imediato consiga associar a uma imagem que parece que nasceu pra andar com ele. Se for uma imagem captada por mim, melhor ainda. Fica aquela sensação de algo vaticinado, mas um vaticínio cujos sinais só agora foram interpretados. Não menos interessante é se apropriar e desvendar os vaticínios alheios. Imagens capturadas ou corporificadas por tão diversos meios. E entre uma interpretação ou mesmo uma reinvenção de uma obra ou outra, ficar imaginado em versos isto que agora vos conto em prosa, e outros tantos devaneios associativos que imaginação sugere.

O inverso também é da mesma intesidade. Um prazer que não se importa com nenhuma ordem e existe seja qual for o sentido.  Buscar outros vates que já teriam em palavras antecedido à criação tátil daquela imagem. Igualmente lírico. Igualmente prazeroso.  Acho que só por isso este blog ainda existe.

Anúncios

Diz Aí:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s